Dublê de Maitê Proença desabafa no Facebook: “Não tem ninguém querendo aparecer”

Juliana Scalco e a atriz Maitê Proença - Foto: Reprodução/ Instagram e Facebook

Juliana Scalco e a atriz Maitê Proença – Foto: Reprodução/ Instagram e Facebook

Na última segunda-feira (2/5), Maitê Proença e David Junior protagonizaram uma cena para o folhetim “Liberdade, Liberdade” que ainda está dando o que falar. Na trama, Dionísia transforma Saviano em seu escravo sexual, e os dois aparecem bem à vontade no capítulo.

Para uma das cenas, Maitê usou uma dublê de corpo, a atriz e professora curitibana Juliana Scalco, que não fez questão de guardar esse “mistério”.  Pouco tempo depois que a cena foi ao ar, ela usou sua página no Facebook para revelar que era a dublê de corpo de Maitê:

“Sim o rosto é dela, sim o bumbum é meu, sim é um trabalho de dublê de corpo. Juntas, eu e Maitê em prol da Dionísia!”, escreveu na rede social.

Post de Juliana feito no Facebook após a cena ser exibida na TV - Foto: Reprodução/ Facebook

Post de Juliana feito no Facebook após a cena ser exibida na TV – Foto: Reprodução/ Facebook

Incomodada com a situação, Maitê deu uma entrevista ao jornal Folha de S. Paulo classificando a atitude de Juliana como “nada profissional”:

“Não se revelam segredos de bastidor, assim como o mágico não conta como faz o truque. Seria um ‘spoiler’ e nada profissional. Um bom dublê sabe disso e se mantém reservado e discreto”, afirmou à publicação.

Na madrugada desta segunda-feira (9/5), Juliana Scalco resolveu se pronunciar e publicou um grande desabafo no em sua página no Facebook:

“Acabei me envolvendo numa polêmica pública virtual de ampla extensão. Muita gente está equivocada a meu respeito nesse momento. Eu preciso me posicionar. É o meu direito de resposta àqueles que me expuseram publicamente”, desabafou.

“Assinei um contrato de participação como atriz na Rede Globo, no qual não havia nenhuma cláusula de confidencialidade. Não houve proibição alguma em revelar que é a minha nudez como personagem Dionísia em Liberdade Liberdade. Desde que a cena já houvesse sido veiculada. Agi em total consonância com o referido contrato. Eu tinha a liberdade. Além disso tive o cuidado de me certificar sobre tal liberdade com representantes da produção, perante testemunhas”, disse.

Maitê Proença e David Junior na cena polêmica - Foto: TV Globo

Maitê Proença e David Junior na cena polêmica – Foto: TV Globo

Juliana e Maitê trabalharam juntas nos estúdios de gravação. A professora de Curitiba contou como foi:

“Aqui não tem ninguém querendo aparecer, usando cabeças como degrau. Não apareci do nada na emissora e me transformei neste mito virtual da noite para o dia sozinha. Tenho respeito e admiração por Maitê Proença e acima de tudo me sinto honrada pela responsabilidade de fazer parte de um produto da rede globo. No set de gravação a Maitê foi supereducada comigo, trocamos sorrisos e gentilezas. Depois publicaram declarações dela que ferem a minha imagem pessoal e profissional”, explicou.

Leia o texto escrito por Juliana na íntegra:

“Eu tenho comprometimento com tudo o que eu manifesto na minha vida, existe uma mensagem dentro de tudo. Meu objetivo maior como artista é ser relevante, é inspirar a prosperidade, mexer com o coração das pessoas.
Acredito que faço melhor em sorrir ao invés de chorar, aceitar ao invés de reagir, compreender ao invés de julgar.
Acabei me envolvendo numa polêmica pública virtual de ampla extensão. Muita gente está equivocada a meu respeito nesse momento. Eu preciso me posicionar.
Vamos no caminho de vencer nossos egos e entender com clareza os porquês, injetando luz e amor em tudo e em todos que convivem conosco. Vamos exercitar a vontade de agir com discernimento e amor. É o meu direito de resposta àqueles que me expuseram publicamente.
Assinei um contrato de participação como atriz na Rede Globo, no qual não havia nenhuma cláusula de confidencialidade. Não houve proibição alguma em revelar que é a minha nudez como personagem Dionísia em Liberdade Liberdade. Desde que a cena já houvesse sido veiculada. Agi em total consonância com o referido contrato. Eu tinha a liberdade.

Além disso tive o cuidado de me certificar sobre tal liberdade com representantes da produção, perante testemunhas.
O bem estar de todos ocorre sempre em consequência da atuação consciente de cada um. Sou uma artista e desde que me conheço por gente vivo este desejo. Sempre me interessei pelo mundo do entretenimento, onde exerço minha carreira.
A educação e respeito trago de berço, quem me conhece também pode falar por mim, seja na vida pessoal ou na profissão de Educadora Física (formada pela PUC-PR) e também nas Artes (piano, canto e dança desde a infância).
Um profissional ético é aquele que atua sem prejudicar terceiros, regendo-se por valores e padrões éticos. Não tem ética quem condena sem conhecimento.
Saí da minha cidade em 2005 para trabalhar no Rio de Janeiro. Depois estudei e trabalhei em Paris em 2006 e 2007. De volta ao Rio de Janeiro em 2008, fui escolhida pela Disney para um Musical, foi a primeira grande oportunidade. Atuei na novela Salve Jorge, no Show de 50 anos e outras participações na Globo. Estive também em cartaz com peças de teatro musical pelo Rio de Janeiro. Além disso frequento cursos no Estúdio VOCE, CEFTEM, CAL, Curso Livre de atuação do novelista AGUINALDO SILVA, COACH com ANDRÉ MONTEIRO, e ainda os internacionais Jeff Whiting e Kevin Venardos. A manutenção da carreira exige um tipo de “sacerdócio”.
Trabalhamos transmitindo ideias, conceitos, emoções… A expressão do nosso corpo, nossa IMAGEM, é instrumento de trabalho também.
Aqui não tem ninguém querendo aparecer, usando cabeças como degrau. Não apareci do nada na emissora e me transformei neste mito virtual da noite para o dia sozinha:
Na segunda-feira à noite, a cena foi exibida.
Na terça-feira de manhã, surgiram notas e inúmeros comentários nas redes sociais que lançavam dúvidas se aquele seria o corpo de Maitê ou de outra mulher, a curiosidade se espalhou entre os internautas.
Somente na terça-feira 03 de noite, depois de 21:30 pude assistir pelo GloboPlay. Até então eu não sabia de nada sobre a repercussão. Quando eu postei pela primeira vez a cena eu estava certificada de não haver proibição contratual mas mesmo assim não me identifiquei.

Depois de postar sem me identificar, tomei conhecimento das primeiras matérias sobre a especulação. A dúvida toda surgiu antes que os responsáveis se manifestassem.

Neste momento li matéria dizendo que o corpo na imagem era o da Maitê.
Depois disso, postei um texto bem-humorado dizendo que o rosto era dela mas que o bumbum era meu…
Não sou nem a favor nem contra dizer se foi ou não usado um dublê pela magia, pelo tempo disponível para caracterização, pela estética ou pela quantidade de cenas. Meu coração está leve, eu estou em paz.
Tenho respeito e admiração por Maitê Proença e acima de tudo me sinto honrada pela responsabilidade de fazer parte de um produto da rede globo. No set de gravação a Maitê foi super educada comigo, trocamos sorrisos e gentilezas. Depois publicaram declarações dela que ferem a minha imagem pessoal e profissional.
Eu entro em um trabalho se é para somar, dividir e multiplicar resultados, subtrair só se for o medo e a escuridão. A magia está em evoluir, um passo de cada vez sem jamais deixarmos de ser nós mesmos. Sem esquecer onde começamos e de onde viemos. Independente de alcançar visibilidade em um curto espaço de tempo. Me desenvolvi na boa fama, sempre resolvendo prontamente qualquer conflito com lucidez.
Obrigada a cada um que se interessou a saber a história desde o início e não saiu espalhando calúnias. Agradeço aos inúmeros telefonemas e mensagens da imprensa mesmo não tendo concedido nenhuma entrevista. Agradecida aos que se fizeram verdadeiros amigos, e às equipes de assessoria me instruindo durante o debate.”

  • Rodrigo Lage

    Gostei da explicação da Juliana, parabéns, se no contrato não dizia nada contra, e ela se certificou então não vejo o problema em dizer que foi a dublê, então se Maitê se sente incomodada, ela mesma faça o nu.

  • Carlos de Albuquerque

    Independente da explicação, foi bem antiprofissional. Quase não se vê dublê revelando-se dessa maneira. Ela diz que não queria aparecer, mas olha só, antes eu não sabia que ela existia, agora eu sei. Olha a contradição…

    • Fabio Regueiro

      Que se fo** cara! Se ela enxergou alguma oportunidade com isso, dane-se! A vida é feita de oportunidades.

  • Todo Poderoso Timão

    E viva o país da bunda!!! Mas com todo respeito… que bunda maravilhosa!!!! kkkkkk

  • Bruno Leonardo

    E qm ia acreditar que aquela bunda era da maitê? kkkkkkkk só besta né?!

  • Anilé Carolina Isoton

    quer aparecer essa moça ai